Artigos

Bosque Sagrado de Arashiyama

Bosque Sagrado de Arashiyama



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


Grove (Civ6)

+1 Comida e Fé para as telhas encantadoras adjacentes não melhoradas. Os rendimentos aumentaram para +2 Comida , Fé e Cultura para ladrilhos de tirar o fôlego não melhorados adjacentes.

o Arvoredo é um edifício de conservação básico em Civilização VI. É construído no distrito de Preserve.

  • Efeitos:
    • +1 Comida e Fé para os ladrilhos adjacentes não melhorados com Recurso Encantador
    • Os rendimentos aumentaram para +2 Comida , Fé e Cultura para ladrilhos adjacentes não melhorados com apelo de tirar o fôlego

    Os bosques de bambu de Arashiyama

    Fácil de encontrar depois de contemplar o jardim de Soseki e # 8217s espelhando a paisagem montanhosa ao redor, o bosque de bambu oferece outro tesouro: a antiga propriedade de Denjiro Okochi (1898-1962), Japão e # 8217 a estrela do cinema mudo mais famosa. Conhecido como Ōkōchi Sansō, o jardim em espiral e o complexo da casa de chá abrigam uma história maravilhosa que vale a pena explorar (a entrada inclui uma tigela de cerâmica fina com chá verde batido). As vistas da sede de Ōkōchi Sansō, Monte Ogura, são comentadas na poesia clássica desde os tempos de Heian.

    Supondo que você encontre, entre e faça um chá no Ōkōchi Sansō (participar da cerimônia do chá é parte integrante da experiência zen), seguindo o caminho da floresta de bambu de volta ao diminutivo Santuário Nonomiya (você passou no caminho para cima) deve provar outro pequeno feito. Ouça o vento soprando nas folhas de bambu e imagine Lady Murasaki & # 8217s clássico do século 11 Conto de Genji. O pequeno tamanho do Santuário de Nonomiya & # 8211 em algum lugar como no romance, gerações de princesas imperiais passaram um ano submetendo-se a ritos de purificação antes de seguirem para o coração sagrado do xintoísmo japonês, Grande Santuário de Ise& # 8211 nos faz pensar onde todos eles foram purificados.

    Tendo completado a parte oeste de sua jornada ao coração zen de Kyoto, é perfeitamente aceitável parar em um dos muitos restaurantes à beira do rio e ficar meditativo com alguns chopes.


    Vídeo: explore Kyoto

    Há tantos templos em Kyoto que pode ser difícil decidir quais visitar. Meu conselho é não tentar fazer tudo e misturar alguns templos populares com outros mais silenciosos e menos conhecidos, que você possa desfrutar sem as multidões.

    Eu recomendo visitar os principais templos no início da manhã (ou uma hora antes de fechar) para minimizar as multidões. Isso é mais importante para Fushimi Inari, Kiyomizu-dera, Kinkaku-ji (templo dourado) e Ginkaku-ji (templo prateado).

    Não classifiquei os pontos turísticos abaixo, pois escolher os melhores templos em Kyoto é uma tarefa impossível e depende do que é importante para você. Em vez disso, agrupei-os por área, o que faz mais sentido ao planejar seu itinerário.

    Se você está lutando para decidir qual visitar, minha escolha número um é o santuário Fushimi Inari, pois é tão único.

    Também adoro os mais calmos Otagi Nenbutsu-ji e Jojakko-ji em Arashiyama e Kodai-ji no sul de Higashiyama.

    Para escapar das multidões, os templos e santuários de Yoshida Hill são muito pacíficos (e têm entrada gratuita) e podem ser combinados com o Caminho do Filósofo e # 8217s.

    Tente visitar alguns santuários, bem como templos, para uma experiência diferente. A entrada em santuários geralmente é gratuita, mas a maioria dos templos cobra uma taxa que varia de 300 & # 8211 600 ienes (US $ 2,80 & # 8211 5,60).

    Kyoto Tours

    Se você tem tempo limitado e prefere fazer um passeio, este passeio para os madrugadores de Kyoto escapa das multidões começando às 6 da manhã e visitando Fushimi Inari, Kiyomizu-dera e a floresta de bambu em Arashiyama.

    Se começar tão cedo não for para você, esta excursão de 1 dia aos locais históricos de Kyoto começa às 9h e cobre Fushimi Inari, Kiyomizu-dera, Kodai-ji, Santuário Yasaka e Kinkaku-ji.

    Como alternativa, esta excursão à UNESCO e aos locais históricos de Kyoto visita Kiyomizu-dera, Sanjusangendo, Fushimi Inari, Tenru-ji (em Arashiyama) e Kinkaku-ji.

    Observe que você geralmente tem que tirar os sapatos dentro das têmporas para que os sapatos deslizantes (e as meias não furadas!) Tornem a vida mais fácil. Costumo usar minhas sapatilhas Tiek, que são confortáveis ​​o suficiente para um longo dia de turismo.

    Para obter mais dicas sobre como escapar das multidões em Kyoto, bem como atividades além dos templos, consulte meu guia detalhado sobre as melhores coisas para fazer em Kyoto.


    Bosque Sagrado de Arashiyama - História

    Poucos visitantes vêm a Kyoto pela vida noturna. Com casas de chá tradicionais, inúmeras kōyō (árvores de bordo) e Sakura (flores de cerejeira) e 17 castelos, santuários e templos na lista do Patrimônio Mundial da Unesco, a cidade japonesa é muito mais conhecida por seu esplendor diurno.

    Mas depois que o sol se põe, as gueixas se escondem atrás de portas fechadas e as casas de chá fecham durante a noite, Kyoto oferece encantos noturnos espetaculares.

    Luzes noturnas
    Em uma viagem recente, fiz um passeio noturno de verão pelos bairros de Gion e Higashiyama, situados no leste de Kyoto, entre o rio Kamo e as montanhas Higashiyama. As vielas estreitas da área e machiya (edifícios tradicionais de madeira) estavam cheios de pequenas lojas, cafés e restaurantes que atendiam aos visitantes. Mas quando os turistas desapareceram das ruas e a luz fraca banhou as fachadas de madeira fechadas, eu me senti como se tivesse tropeçado em uma cidade adormecida do século 15.

    Mesmo dormindo, porém, Kyoto era repleto de paisagens ainda mais bonitas à noite. De um mirante em Higashiyama, o Pagode Yasaka de madeira do século 15, com 49 m de altura, justapôs a moderna Torre de Kyoto de 131 m. Concluído em 1964, o último parecia um foguete de lançamento, sua longa base era iluminada de branco e seu deque de observação circular e a agulha da agulha brilhavam em um brilho laranja.

    A uma curta caminhada de Higashiyama, na fronteira do distrito histórico de Gion, ficava o portão vermelho e branco ornamentado do Santuário Yasaka. Aberto 24 horas por dia, o santuário é o lugar mais popular em Kyoto para contar até a meia-noite na véspera de Ano Novo: os adoradores tradicionais se reúnem aqui para levar para casa uma chama do fogo sagrado do santuário, que eles usam para cozinhar a primeira refeição do ano. É também um local importante durante o Gion Matsuri anual de Kyoto, um festival religioso que ocorre ao longo de julho. Mas nesta época do ano, o santuário permanecia calmo e pacífico, brilhando com centenas de lanternas de papel penduradas no templo.

    O caminho do santuário serpenteava por uma colina íngreme até o Templo Kodaji. Kodaji é iluminado à noite em três momentos diferentes a cada ano: em agosto, para comemorar a morte de Toyotomi Hideyoshi, o guerreiro daimyo preeminente no século 16 do final de outubro ao início de dezembro para momiji-gari (visualização da folhagem de outono) e de meados de março ao início de maio para hanami (visualização da flor de cerejeira). Eu estava aqui em agosto, e o templo zen budista do século 17 foi transformado de um pacífico aglomerado de casas de chá e jardins em um espaço misterioso onde holofotes multicoloridos iluminavam o jardim de pedras, iluminavam o bosque de bambu com um brilho de néon e transformou o lago em um espelho espetacular que refletia as árvores de bordo acima.

    Kodaji foi um dos primeiros locais em Kyoto a se iluminar durante momiji-gari e hanami. Foi tão bem sucedido que, agora, muitos outros também se iluminam durante as épocas do ano favoritas do Japão. O Templo Kiyomizu no distrito de Higashiyama e o Parque Maruyama no distrito de Gion, lar da famosa cerejeira gigante de Kyoto, são iluminados durante a temporada de hanami, dando às famosas flores rosa do Japão um brilho de outro mundo. Muitos templos e santuários na área ao redor do Castelo Nijo e Arashiyama também são iluminados em hanami, assim como em momiji-gari, quando as luzes parecem acender os bordos laranja e vermelho queimados.

    Hanatouro
    Todos os anos durante o hanami e o momiji-gari, Kyoto ilumina trilhas de caminhada de 5 km durante um evento de 10 dias chamado Higashiyama Hanatouro, quando aproximadamente 2.500 lanternas iluminam as ruas pedonais e riquixás que levam até a montanha Higashiyama. Cerca de 1.000 lanternas de bambu também estão ao longo do riacho Yoshimizu, transformando o Parque Maruyama em um país das maravilhas encantador. Arranjos de flores e exposições de arte embelezam o resto do parque. (Em 2014, o evento para hanami ocorre de 14 a 23 de março).

    Enquanto os turistas se aglomeram em Kyoto para experimentar a mudança das estações na primavera e no outono, os habitantes locais acreditam que o inverno calmo é a melhor época para desfrutar do lado espiritual da cidade. Portanto, Kyoto hospeda um evento semelhante em dezembro, geralmente do segundo ao terceiro fim de semana do mês, quando uma seção de 5 km do bairro de Arashiyama em Kyoto é iluminada para o Hanatouro de Arashiyama. Os visitantes podem se deliciar com arranjos de flores especialmente selecionados, vislumbrar uma rara vista noturna da Ponte Togetsukyo e do sopé ao redor ou passear pela floresta mística de bambu que brilha do Santuário Nonomiya-Jinjya à Villa Okouchi Sanso.

    Túnel de árvores
    À noite, durante uma semana todo mês de abril, dependendo de quando as cerejeiras florescem em plena floração, os visitantes também podem ter um vislumbre das cerejeiras brilhantes do trem Keifuku de Kyoto (também conhecido como trem Randen), o último dos carrinhos de dois carros que foram amplamente usados ​​em Kyoto de 1895 até 1971, quando foram amplamente substituídos por ônibus a diesel. Depois de visitar os templos e santuários no sopé das montanhas a oeste de Kyoto, como o Templo Ninnaji, Patrimônio Mundial da Unesco, o interior do trem escurece ao passar pelo túnel de flores rosa neon iluminado.

    Enquanto isso, no momiji-gari do outono, a pequena cidade montanhosa de Kibune, cerca de 13,5 km ao norte de Kyoto, é iluminada e o santuário Kibune oferece uma variedade de apresentações culturais, incluindo música ao vivo, dança tradicional e demonstrações de caligrafia. Como um bônus adicional para os visitantes de Kibune, a linha de trem Eizan, que conecta a cidade a Kyoto, passa por um túnel de folhagem de outono com árvores iluminadas na segunda quinzena de novembro.


    Então, dois sábados atrás foi nosso último dia inteiro em Kyoto antes de voltar para os Estados Unidos. Os pais de Chris e # 8217 tinham voltado para Tóquio na noite anterior para pegar seu vôo super cedo na manhã de sábado, e tínhamos o dia todo pela frente para terminar algumas coisas que realmente queríamos ver e fazer.

    Então, tudo isso foi desviado por algumas horas enquanto passamos algum tempo ao telefone com a American Airlines tentando descobrir o que fazer a respeito do fato de Chris ter deixado seu green card em Denver. Este é um tópico tão importante para aqueles de vocês com green cards, que Chris disse que escreverá seu próprio post sobre ele e compartilhará aqui, o que significa que não entrarei em muitos detalhes neste post, exceto para dizer & # 8230 não & # 8217não faça isso!

    De qualquer forma, depois de (mais ou menos) resolver isso, partimos para a bela Kyoto para nossa primeira parada - o Arashiyama Bamboo Grove. Eu estava morrendo de vontade de fazer isso desde que comecei a pesquisar Kyoto cerca de um mês antes de nossa viagem, e eu & # 8217m, muito, muito feliz por termos chegado lá, porque a experiência é realmente incrível. Felizmente para nós, encontramos uma loja de bicicletas no caminho do metrô para o bosque, porque, sem o aluguel da bicicleta, acho que teria sido muito difícil para as minhas pernas grávidas fazerem toda a caminhada que teríamos feito naquele dia . Então, & # 8212, é apenas algo para se manter em mente para quem talvez isn & # 8217t então caminhar milhas e milhas. Mesmo que você não se importe em caminhar, alugar uma bicicleta é uma ótima (e super divertida) maneira de passear pelo bosque! Mas fica muito cheio, então havia momentos em que manobrar uma bicicleta no meio da multidão era difícil. Ainda assim, no geral, eu & # 8217d digo que ficamos super felizes por ter recebido as bicicletas. Além disso, andar de bicicleta ou fazer passeios de bicicleta em nossas viagens (ou mesmo onde moramos) se tornou algo tradicional entre nós. Fizemos isso em Nova York e Denver, Munique, Islândia, Berlim, Nova Orleans, Londres e agora no Japão. Ele está no topo de nossa lista de recomendações de coisas para fazer durante uma viagem.

    De qualquer forma, aqui está um pouco do que você & # 8217 verá nos bosques de bambu. Passamos umas boas duas ou três horas aqui, com uma viagem ao lindo jardim e área do templo que fica ao redor do bosque e uma rápida parada para um piquenique (significando doces!) Que havíamos trazido também.

    Depois do bambu, voltamos para o metrô e voltamos para o Ginkaku-ji (Pavilhão Prateado) que perdemos no dia anterior com os pais de Chris e # 8217. Este lugar é lindo e sereno, com seus jardins de pedras bem cuidados, templos, riachos e folhagens. Há também uma pequena colina que você pode subir e ter uma bela vista do horizonte da cidade.

    Não leva muito tempo para ver todo o parque (se você não quiser, ou se você passar uma hora ou mais vagando, é perfeito assim), e depois há um lindo pequeno 1,7 milha caminhada chamada de Filósofo & # 8217s Caminhada nas proximidades que eu sugeriria fazer também. O final da caminhada o levará praticamente até um ponto de ônibus que pode levá-lo de volta ao centro da cidade.

    ^^^ O Pavilhão Prateado dentro de Ginkaku-ji

    ^^^ Um artista aproveitando ao máximo a caminhada do filósofo e # 8217s

    E esse foi basicamente o nosso sábado, amigos. O jantar foi em um restaurante de macarrão e, em seguida, voltamos ao hotel para tentar fazer as malas para o nosso trem-bala de volta a Tóquio para pegar nosso voo de volta aos EUA no dia seguinte.

    Japão, você foi tudo que eu imaginei que seria, e muito mais. Obrigado por nos mostrar um momento tão incrível. Esperamos voltar aqui para fazer ainda mais!


    Recebido por nosso guia local e motorista em sua chegada ao porto de Kyoto, siga para oeste para a área de Arashiyama para ver o famoso Arashiyama Bamboo Grove . Sendo um dos pontos turísticos mais fotografados de Kyoto com hastes de bambu altas, o bosque de bambu parece permitir que você se perca em outro mundo. Fique no meio desta extensa floresta de bambu e sinta a sensação palpável de alteridade que é bem diferente de qualquer floresta normal que você conheça.

    Faça um passeio panorâmico pela ponte Togetsu-Kyo para visitar Templo Kinkakuji (o Pavilhão Dourado) cujos dois últimos andares são totalmente revestidos de folha de ouro. Esta foi a antiga villa de aposentadoria do shogun Ashikaga Yoshimitsu, então foi a inspiração para muitos templos construídos algumas décadas depois. Com vista para um grande lago, o Templo Kinkakuji ostenta um estilo arquitetônico impressionante que ecoa a extravagante cultura Kitayama que se desenvolveu nos ricos círculos aristocráticos de Kyoto durante o período Yoshimitsu & # 8217s. Foi incendiado várias vezes ao longo de sua história, e a estrutura atual foi reconstruída em 1955. Caminhe até o jardim do templo com alguns outros pontos de interesse, como o Lago Anmintaku que dizia nunca secar e estátuas nas quais as pessoas jogam moedas por sorte. Do lado de fora da saída há lojas de souvenirs e um pequeno jardim de chá onde você pode desfrutar de chá matcha e doces.

    Nosso guia turístico leva você a Castelo Nijo-jo construída como residência de Kyoto para Tokugawa Ieyasu, o primeiro shogun do período Edo. Entre por um grande portão para o terreno do castelo e aventure-se ainda mais no castelo que o levará ao Portão Karamon de estilo chinês, a entrada para o Ninomaru (círculo secundário de defesa) onde o Palácio Ninomaru, o castelo e a atração principal # 8217s estão localizados. O Castelo Nijo está rodeado por espaços verdes e caminhos pedonais em linha de árvores. As cerejeiras em flor de inúmeras variedades plantadas por todo o terreno fazem com que a época de floração dure do final de março até o final de abril. Além disso, pomar de ameixa, bordo e Ginkgo oferecem cores brilhantes de outono durante a segunda quinzena de novembro.

    Depois do almoço, ruas sinuosas repletas de lojas tradicionais em Distrito de Higashiyama - um dos bairros históricos mais bem preservados de Kyoto. Ruas estreitas, prédios de madeira e lojas tradicionais invocam a sensação da velha capital. Ruas ladeadas por pequenas lojas, cafés e restaurantes atendem turistas e peregrinos há séculos. Compre especialidades locais, como cerâmica Kiyomizu-yaki, doces, picles, artesanato e outros souvenirs.

    Deixe o distrito de Higashiyama para Templo Kiyomizu-Dera - um dos templos mais famosos do Japão. Kiyomizu-Dera significa literalmente Templo da Água Pura derivado da água pura da Cachoeira Otowa nas colinas arborizadas a leste de Kyoto. Do famoso palco de madeira que se projeta do salão principal, desfrute de uma bela vista das inúmeras cerejeiras e bordos abaixo que irrompem em um mar de cores na primavera e no outono, bem como a vista da cidade ao longe. Entre no salão principal que abriga o principal objeto de adoração do templo, uma pequena estátua do Kannon de onze faces e mil braços.

    Complete a viagem para Santuário Fushimi Inari Taisha , o mais importante de vários milhares de santuários dedicados a Inari - o deus xintoísta do arroz. O santuário é famoso por seus milhares de portões torii vermelhos que se estendem por uma rede de trilhas que levam à floresta arborizada do sagrado Monte Inari. Admire o portão torii gigante em frente ao Portão Romon doado pelo famoso líder Toyotomi Hideyoshi. Faça uma pequena oferenda no salão principal do santuário para mostrar respeito à divindade residente. A viagem termina quando nosso motorista o leva de volta ao porto de cruzeiros.

    & # 8211 Guia turístico que fala inglês (todos licenciados)
    & # 8211 Carro fretado consistindo em autoestrada e taxa de estacionamento
    & # 8211 Taxas de entrada
    & # 8211 Almoço


    Descubra a cachoeira escondida de Nanzen-ji

    A maioria das listas das coisas essenciais para fazer em Kyoto provavelmente não incluiria Nanzen-ji acima de outros templos na cidade, mas achamos que é um dos grandes tesouros escondidos de férias japonesas em Kyoto. Nanzen-ji tem um grande templo com um fascinante portão Sanmon e um enorme jardim zen. Você pode escalar o portão Sanmon para obter boas vistas da área circundante e visitar o hojo principal para admirar as pinturas em tela nos painéis de madeira. No entanto, o que torna Nanzen-ji tão especial é sua localização próxima a uma colina com uma pequena cachoeira. Se passar pelo aqueduto medieval, você pode subir nas colinas, passando por uma série de túmulos e santuários dedicados a vários espíritos, bem como uma pequena cachoeira que desce para o jardim abaixo. Nanzen-ji e seus arredores oferecem a você a chance de escapar para a natureza e desfrutar de uma experiência genuinamente calma (até & # 8220Zen & # 8221) em uma cidade grande e agitada.

    Aqueduto antigo no Templo Nanzen-ji


    35 belos marcos do Japão

    1. Monte Fuji

    O Monte Fuji, com seu pico coberto de neve, é o ponto de referência mais conhecido do Japão e da Rússia. É a montanha mais alta do Japão e atinge mais de 12.000 pés. Você pode até ver de Tóquio & ndash, mas definitivamente vale a pena dar uma olhada.

    A montanha faz parte do Parque Nacional Fuji-Hakone-Izu. Você só pode escalar a montanha durante os meses de verão, quando mais de um milhão de pessoas fazem uma peregrinação ao Monte Fuji.

    Monte Fuji

    Existem várias trilhas que você pode desfrutar, mas a maioria das pessoas começa sua jornada na 5ª estação. A partir daí, a subida demorará cerca de seis horas.

    Se você quiser caminhar da base da montanha, é melhor começar pela tarde e passar a noite antes de terminar na manhã seguinte.

    Alternativamente, uma viagem de um dia ao Monte Fuji é ideal se você deseja apenas apreciar uma vista de perto do Japão e da atração mais icônica.

    Conheça, cumprimente e tenha wi-fi no aeroporto
    Japan Rail
    tem um brilhante Serviço Meet and Greet onde eles o encontrarão no aeroporto após a chegada e o levarão com sua passagem de trem, Pocket Wifi para o Japão e levá-lo ao seu próximo meio de transporte & ndash tão bom depois de uma longa viagem.

    Monte Fuji

    & rArr Beautiful Japan é um dos meus países favoritos para visitar. Confira minhas postagens no Um dia em Tóquio, Itinerário de 2 dias Kyoto, Itinerário de 10 dias para o Japão, ao melhor coisas para fazer em Kanazawa e o que esperar do Trilha Nakasendo.

    2. Arashiyama Bamboo Grove

    De atividades culturais a belezas naturais, muitas atrações de Kyoto a tornam uma das mais belas cidades japonesas. O Arashiyama Bamboo Grove é um lugar deslumbrante que deveria estar no topo da lista de atividades de todos os visitantes.

    O bosque fica a uma curta caminhada do centro da cidade de Kyoto. Uma vez que você está cercado por talos verdes, você se sente como se tivesse sido transportado para outro mundo muito mágico.

    Arashiyama Bamboo Grove

    Há uma passarela de madeira que serpenteia entre os bambus. O site oferece muitas oportunidades excelentes para fotos.

    A entrada é gratuita. O bosque está aberto 24 horas por dia, 7 dias por semana, por isso é melhor chegar lá antes das multidões. Visitar próximo ao nascer e ao pôr do sol é sempre uma experiência de tirar o fôlego.

    Arashiyama Bamboo Grove

    3. Santuário de Itsukushima

    A ilha de Miyajima é famosa em todo o mundo como & ldquoA Ilha do Santuário. & Rdquo A ilha fica na costa de Hiroshima e abriga o esplêndido Santuário de Itsukushima. Este é outro destino no Japão que você deve visitar.

    A principal atração do santuário é que ele é visualmente impressionante. O portão O-Torii surge do mar e parece flutuar na água. Este efeito é aprimorado em torno do nascer e do pôr do sol.

    Santuário de Itsukushima

    O Santuário de Itsukushima também é um Patrimônio Mundial da UNESCO. Foi construído no século 6 como um templo xintoísta para as filhas do deus do vento Susanoo.

    Para visitar o portão O-Torii a pé e admirar a engenharia envolvida, vá na maré baixa. Caso contrário, você pode pegar um barco até o santuário e passar pelo portão. Você pode pegar uma balsa no Píer Miyajimaguchi ou no Porto de Hiroshima.

    Lembre-se de que a tradição é se curvar duas vezes, bater palmas duas vezes e se curvar mais uma vez enquanto navega sob a estrutura.

    & rArrmarque um passeio por Hiroshima que visite o Santuário de Itsukushima

    Santuário de Itsukushima

    4. Parque Memorial da Paz de Hiroshima

    Em todo o mundo, Hiroshima é o homônimo da Segunda Guerra Mundial e da destruição atômica. Hoje, a cidade se esforça para promover uma mensagem de paz. Isso é melhor visto no Parque Memorial da Paz de Hiroshima.

    O parque está situado no epicentro da bomba atômica que foi o primeiro ataque nuclear mundial. A área já foi o coração da cidade. Você pode aprender mais sobre o que aconteceu naquele dia de 1945 no Museu do Memorial da Paz.

    Hiroshima Peace Park

    Os restos mortais do Salão de Promoção Industrial da Prefeitura servem como um Memorial da Paz de Hiroshima. É um espetáculo comovente listado na lista do Patrimônio Mundial da UNESCO.

    O parque fica a 15 minutos de bonde da Estação de Hiroshima. It & rsquos aberto durante todo o ano, exceto nos últimos dois dias de dezembro, e tem uma pequena taxa de admissão.

    Parque da paz de Hiroshima à noite

    & rArr Interessado no Nepal? Confira minhas postagens no Casa de chá do Nepal, um cheio Lista de embalagem do Everest Base Camp, um Itinerário de caminhada do Everest Base Camp e um dia a dia blog de caminhada no acampamento base do Everest E para pós-trekking, o fantástico hotel boutique Dwarika Hotel Kathmandu, a Resort Dhulikhel e o melhor lugares para visitar em Kathmandu.

    5. Nara Park

    O Nara Park é uma área extensa que abriga uma série de edifícios atraentes. Apesar de sua localização urbana, você pode desfrutar de uma vegetação deslumbrante.

    Reza a lenda que um dos deuses do Santuário Kasugataisha viajou de perto de Tóquio até o atual Parque Nara em um veado branco. Desde então, o veado tornou-se sagrado.

    Veado no parque de Nara no outono

    Existem mais de 1400 cervos no Parque de Nara que vivem soltos. No entanto, eles ficam felizes em aceitar pedaços de & ldquodeer cracker & rdquo dos turistas.

    Ao se aproximar do Templo Todaiji, você encontrará riquixás enfileirados. É uma boa ideia levar um desses pelo parque para ver as atrações do parque.

    Isso inclui templos e o Museu de Nara. O Nara Park também é um local perfeito para uma pausa para o almoço, seja debaixo de uma árvore à sombra ou em um dos cafés.

    Veados em Nara Park

    & rArr Planejando uma viagem à Ásia? Não perca minhas postagens no Melhores marcos da Ásia, Principais marcos da China, Guia de viagens de Hong Kong, Hoi An Travel Blog, Kamalaya Spa na Tailândia, Um dia em Singapura e Kuala Lumpur em um dia.

    6. Fushimi Inari Taisha

    Fushimi Inari Taisha é o mais importante dos milhares de santuários dedicados a Inari, o deus xintoísta do arroz.

    O complexo do templo teve origem no século VIII. Os prédios em si são impressionantes e você será bem-vindo para fazer uma oferenda a Deus. As principais atrações, porém, são os portões de torii que cruzam a floresta atrás do templo, formando uma rede de trilhas sombreadas ao longo da montanha.

    Fushimi Inari Taisha

    Existem milhares desses portões torii que foram doados por indivíduos e empresas. Não é muito cansativo subir até o topo. Existem alguns restaurantes onde você pode descansar ao longo do caminho.

    Você levará cerca de 2 a 3 horas para chegar ao cume da montanha Inarithe e retornar. No entanto, você pode dar meia-volta a qualquer momento.

    A maioria das pessoas para no cruzamento de Yotsutsuji, mais ou menos na metade do caminho, de onde você pode ter uma bela vista de Kyoto.

    O santuário baseado em Kyoto está aberto em todas as horas e não tem nenhuma taxa de admissão. É uma das principais atrações da cidade e pode ser vista durante um passeio de um dia pela cidade.

    Fushimi Inari Taisha

    & rArr Aqui estão alguns dos melhores lugares do mundo para assistir o nascer e o outono: 10 lugares para assistir ao pôr do sol na Califórnia, 7 melhores lugares para assistir ao pôr do sol em Sedona, 18 locais espetaculares para o melhor pôr do sol em Seattle, 5 deslumbrantes pôr do sol em Santorini, 8 pôr do sol em Ibiza, 19 lugares para assistir ao pôr do sol de San Diego, 11 lugares para ver o pôr do sol em Veneza, 6 lugares para assistir ao nascer do sol em Paris, 11 lugares para ver ao estilo Sunset Edimburgo, 15 lugares para ver o pôr do sol em Londres e 9 locais para assistir ao nascer do sol em Londres.

    7. Castelo Himeji

    O Castelo de Himeji é chamado de Castelo & ldquoWhite Egret & rdquo ou & ldquoWhite Heron & rdquo por causa de sua cor branca e semelhança graciosa com essas espécies de pássaros. It & rsquos o mais famoso dos castelos do Japão e rsquos e foi um local de filmagem para O último Samurai.

    Castelo Himeji

    Este Patrimônio Mundial da UNESCO fica na cidade de Himeji, em Hyogo, a quatro horas de trem de Tóquio. O castelo é o melhor exemplo remanescente da arquitetura feudal de Edo e é admirado por seu trabalho de madeira superior. A construção começou no século 15 e foi concluída em 1609.

    Com mais de 80 edifícios, há muito o que explorar neste enorme patrimônio. É uma boa ideia fazer uma visita guiada.

    Castelo Himeji

    8. O Palácio Imperial

    Este imenso complexo de palácios é a residência oficial da família imperial japonesa e imperdível em seu itinerário por Tóquio. Embora a maioria dos edifícios esteja fora dos limites, alguns dos jardins são abertos ao público, onde pode desfrutar da esplêndida arquitetura.

    O Palácio Imperial no verão

    Os destaques do terreno do palácio incluem a torre de vigia Fushimi-yagura, a ponte de pedra Megane-Bashi e a ponte de ferro Nij & # 363-Bashi.

    A Imperial Household Agency oferece passeios gratuitos de 75 minutos, de terça a sábado, na maioria das semanas do ano, às 10h00 e às 13h30. Você pode reservar sua vaga online com até um mês de antecedência, mas o mais tardar quatro dias antes do horário. Embora os passeios sejam em japonês, existe um aplicativo para explicações em inglês.

    Pétalas de rosa no fosso ao redor do Palácio Imperial

    & rArr Adoro ver um marco histórico. Veja quantos marcos famosos você viu em minha série de postagens: 60 marcos mais famosos do mundo, 27 principais marcos australianos, 25 Marcos da Ásia, 61 Marcos Magníficos do Reino Unido, 13 marcos da China, 35 Marcos Famosos do Japão, 60 marcos mais famosos da Europa, 25 marcos da América do Norte, 25 marcos canadenses e 15 marcos famosos nos EUA.

    9. Cruzamento de Shibuya

    Shibuya Crossing é outro famoso marco do Japão a não perder. Imagens da travessia de estradas tipificam o Japão moderno.

    Shibuya Crossing

    O cruzamento de Tóquio é um dos mais movimentados do mundo, com mais de 250.000 pessoas cruzando-o diariamente. Experimente: você tem apenas dois minutos antes que a luz mude para atravessar!

    A travessia é cercada por arranha-céus e telas publicitárias, dando-lhe uma atmosfera tipo Times Square. Para ter uma boa visão do cruzamento, dirija-se ao Starbucks no segundo andar de Shibuya Tsutaya.

    & rArr Capture a visão na câmera com um tour fotográfico de Tóquio à noite

    Shibuya Crossing

    10. Dotonbori, Osaka

    Dotonbori é a área do centro de Osaka com cores vivas. É famosa por seus brilhantes outdoors e pela fantástica comida japonesa. O nome Donbonbori refere-se ao canal Dotonbori e à rua Dotonbori que corre paralela ao canal.

    dotonbori osaka

    11. Templo Ryoanji, Kyoto

    Este templo é conhecido por ter um dos jardins de pedras mais famosos do Japão, com 15 pedras dispostas em pequenos grupos.

    Jardim Zen Ryoanji

    O belo jardim tem um design interessante em torno de um grande lago e é adorável para passear e passear. Há um restaurante no parque especializado em Yudofu (tofu cozido) e é imperdível.

    12. Ginkakuji, O Pavilhão Prateado em Kyoto

    Conhecido como Ginkakuji, o Pavilhão de Prata é um templo Zen que remonta a 1490 e é famoso por seus belos jardins e vistas incríveis.

    Apesar do nome, Ginkauji não é coberto de prata, embora esses fossem os planos originais. Mas devido aos atrasos e à morte do patrono Ashikaga Yoshimasa, o plano foi abandonado.

    O Silver Pavilion oferece belos jardins e meia dúzia de outros edifícios do templo para ver. Embora o salão principal (Hondo) não seja aberto ao público, os visitantes podem desfrutar de um passeio ao longo de um caminho circular através dos terraços saboreando a paisagem tranquila.

    13. Yukizuri nos Jardins Kenrokuen

    Os Jardins Kenrokuen são considerados os terceiros jardins mais bonitos do Japão, o que os torna um dos principais pontos turísticos do Japão. Se esta pesquisa fosse feita no outono, acho que este jardim de Kanazawa teria ficado em primeiro lugar por duas razões.

    Em primeiro lugar, as folhas outonais nos Jardins Kenrokuen Kanazawa eram absolutamente deslumbrantes.

    A segunda razão é a aplicação de Yukizuri aos pinheiros Karasakinomatsu dos jardins. Isso envolve a montagem de cordas nas árvores que criam um efeito triangular de forma que a neve do inverno caia dos pinheiros em vez de pesar sobre eles e causar danos.

    Yukizuri nos pinheiros dos jardins Kenrokuen é uma das imagens mais icônicas da região de Ishikawa e por um bom motivo. Novembro é a época perfeita para visitar Kenrokuen, já que o Yukizuri é aplicado no início de novembro e as folhas outonais ainda estão nas árvores e o paraíso da fotografia ndash.

    O lago nos Jardins Kenrouken

    Comece seu passeio na lagoa Hisagoike. Esta lagoa deslumbrante tem pequenos templos, pequenas pontes de madeira e folhas de outono com esteróides e ndash, tudo isso para fotos de reflexão fantásticas. Perto está a fonte mais antiga do Japão que atinge 3,5 metros de altura.

    Em seguida, vá até os pinheiros Karasakinomatsu e fotografe-os de todos os ângulos. Comece com algumas fotos em close dos pinheiros com Yukizuri e, em seguida, mova-se ao redor da fonte próxima para obter alguns reflexos e água nas fotos em primeiro plano. Eu tirei muitas fotos aqui.

    14. Naoshima

    Você pode muito bem ter visto uma abóbora impressionante em todas as redes sociais nos últimos 12 meses. Esta abóbora foi criada pelo artista japonês Yayoi Kusama e está localizada em Naoshima. Esta ilha japonesa é dedicada à arte contemporânea.

    Naoshima island japão

    15. Shirakawa-Go

    Esta adorável vila é um dos principais destinos de inverno do Japão e também é um Patrimônio Mundial da UNESCO. É um povoado de montanha bastante isolado do resto do mundo devido à sua localização. Este isolamento levou os habitantes locais a desenvolver sua própria cultura e práticas únicas, bem como sua arquitetura única.

    Shirakawa-Go Japão

    16. Amanohashidate, Kyoto

    A unique pine covered sandbar in Miyazu Bay in northern part of the Kyoto region. It is said that when Amanohashidate is viewed from the mountains at either end of the bay it looks like the path between heaven and earth. It is ranked one of Japan&rsquos top three scenice views.

    Amanohashidate japan

    17. The Great Buddha (Daibutsu) Kamakura

    The second tallest bronze Buddha statue in Japan at just over 13 metres, the Kamakura Daibutsu was erected in 1252. Japan has many Daibutsu or Great Buddha statues but this is one of the most famous. This daibatsu was originally inside a temple. The temple was swept away in 1498 but the statue has continued to brave the weather since.

    Great Buddha Kamakura japan

    18. Osaka Castle

    This five storey castle was built in 1538 by Toyotomi Hideyoshi to demonstrate the strength of Japan. The castle was destroyed during the 17th century but has been rebuilt since. Today it is home to a museum and located in a beautiful 106 hectare park.

    Osaka Castle japan

    19. The Hells of Beppu

    This definitely wins for the best name for Japanese landmarks! These waters are actually too hot for humans to dip but they are absolutely stunning. There are seven hot pools in total. Five are in the Kannawa region and two are in the Shibaseki district. The pools in Kannawa include one that homes and breeds crocodiles whilst Shibaseki has a pool that contains red water.

    The Hells of Beppu japan

    20. Sensoji Temple

    Sensoji Temple PC Flickr Dick Thomas Johnson

    Sensoji is the oldest temple in Tokyo and home to the statue of the holy Buddha. This is one of Tokyo&rsquos most popular and most colourful temples and one of the most popular places to visit in Tokyo.

    Enter Sensoji Temple through the Kaminarimon Gate. There is then a 200 metre historic shopping area before the second gate and the five-storey temple.

    Sensoji Temple PC Flickr Chee.Hong

    21. Natadera Temple, Kanazawa

    Natadera is a monastery/temple which was founded in 717 in the middle of a stunning rocky landscape. The temple and its gardens are famous for their autumn leaves.

    The wonderfully named Enchanted Rock Outcropping was just stunning. The rocks look like they have smiles carved into them. The temple itself is very nice &ndash apparently, when you walk through it you are reborn &ndash but nature is the highlight of this temple.

    Amazing autumn colours

    After you have visited the temple itself don&rsquot miss the Chinjudo observation platform. This provides a view over the entire area and particularly the Enchanted Rock Outcropping and makes for some stunning photos.

    I think this stunning temple and its gardens are one of the must go places in Japan

    22. Meiji Jingu, Tokyo

    This Shinto shrine was built in 1920 to honour Emperor Meiji and his wife Empress Shoken. The shrine is particularly popular during the first days of the Japanese New Year. This is where visitors come for the year&rsquos first prayers known as the hatsumode. The temple also has a beautiful forest with over 100,000 trees.

    Meiji Jingu tokyo japan

    23. Matsushima, Miyagi

    This group of dazzling islands in the Miyagi prefecture is also one of Japan&rsquos most scenic views. The bay is dotted with 260 pine clad islands. There are four particularly scenic spots from which to view Matsushima: the Magnificent View, the Beautiful View, the Enchanting View and the Grand View.

    24. Tokyo Tower

    Since its opening in 1958, the Tokyo Tower has been the landmark of Tokyo. However, in 2012 a new tower opened in Tokyo, the Tokyo Skytree. Tokyo Skytree is now the tallest tower in Tokyo at 634 metres tall vs the 333 metres of Tokyo Tower.

    The highest point for observation is on Tokyo Skytree at 450 metres. Visiting one of these towers and taking in the view is a must see in Tokyo.

    Tokyo Skytree

    25. Ashikaga Flower Park

    This beautiful flower park is best known for its purple wisteria or fuji flower which is in full bloom from late April to early May. The park displays the fuji flowers in a rainbow of colours including blue, pink and white. Ashikaga is also home to a 100 year old fuji tree which has its own umbrella of fujis as well as a walk through tunnel made up of white wisteria.

    Ashikaga Flower Park japan

    26. Traditional Wooden Houses in Kyoto (Machiya) and Geisha&rsquos

    These traditional wooden houses are a large part of Kyoto&rsquos unique charms.

    Gion is situated in the Higashiyama district and is one of the few remaining Geisha neighbourhoods in Japan.

    The best time to spot these beautifully trained artists is around sunset as they make their way into wooden teahouses, known as okiya, for an evening of work. I suggest booking a guided tour to see the traditional geisha women and learn about the picturesque neighbourhood.

    After your sighting of the elegant geishas, take a walk through Nishiki Market and the Teramachi Shopping Arcade.

    27. Jigokudani Monkey Park, Nagano

    Have you seen the photos of the snow monkeys bathing with their red faces? These monkeys are actually macaques and are located in the hot springs of Jigokudani Monkey Park. Whilst the monkeys can enjoy the hot springs, I am afraid that the humans are only able to admire them from afar.

    Jigokudani Monkey Park japan

    28. Kiyomizu Dera Temple, Kyoto

    The Kiyomizu Dera Temple stands next to the Otowa Waterfall. In 1994, the temple was added to UNESCO&rsquos list of World Heritage sites.

    Autumn Color at Kiyomizu-dera Temple in Kyoto, Japan

    The main appeal of the temple is the wooden balcony on the first floor. It provides sweeping views of the cherry blossom and maple trees in the temple&rsquos gardens, and Kyoto&rsquos city skyline in the distance.

    29. Kinkaku-ji, Kyoto

    Also, known as Kinkakuji Temple, the Golden Pavilion is considered one of Japan&rsquos most iconic landmarks and is a UNESCO world heritage site.

    You&rsquoll want to get here at the opening time (9h00 &ndash 17h00), as there are fewer crowds, and it&rsquos more photogenic.

    There are plenty of places to see on the temple grounds. As you walk through the terraces, you will find an abundance of statues, the beautiful Anmintaku Pond and the Sekkatei Teahouse. Towards the exit, there is a small tea garden and some souvenir shops for you to explore.

    30. Kabuki-Za Theatre, Tokyo

    Kabuki-Za theatre is the main venue for Kabuki shows in Tokyo and is in the Ginza district. Kabuki is a performance art that involves kimonos, maks and drums. It is guaranteed that you won&rsquot have experienced a show like this before.

    Kabuki-Za japan

    31. Nikko Temples and Shrines

    This small mountain city is located north of Tokyo. It is home to the Toshugo which are some of the most over-the-top shrines in Japan. Nikko also has a beautiful national park with hot pools, monkeys, waterfalls, and mountains.

    Nikko Temples japan

    32. Kyoto Imperial Palace

    This palace in Kyoto Imperial Park was the residence of the Japanese imperial family until Tokyo became Japan&rsquos capital in 1868. The park is home to both the Kyoto Imperial Palace and the Sento Imperial Palace. Guided tours are available.

    Kyoto Imperial Palace japan

    33. Onbashi Bridge, Shobara

    Onbashi Bridge crosses the beautiful Taishaku Gorge in Shobara. The bridge is made from limestone and has been formed over thousands of years. Today it is no longer possible to cross the bridge but there are paths that allow visitors to get a nice photo.

    onbashi bridge japan

    34. Hagoromo Falls, Hokkaido

    These 270 metre high falls drop down over multiple steps. This apparently gives the illusion of an angel&rsquos robe &ndash the english translation of Hagoromo. The best views of the falls are from the observation deck in the nearby town which is also home to Tenninkyo Hot Springs.

    Hagoromo Falls japan

    35. Mozu-Furuichi Kofun, Osaka

    Mozu-Furuichi are several dozen tombs which are the largest tombs in Japan and some of the largest tombs in the world. This UNESCO World Heritage Site dates back to the 4th and 5th century when the Japanese elite prepared elaborate tombs to show off their power and wealth. Do check before you go as the tombs are often close to the public.

    Mozu-Furuichi Kofun japan

    Best Things To Do in Kyoto

    1.) Explore the Fushimi Inari Shrine

    You can’t swing a cat without hitting a Shinto Shrine in Kyoto, but this is by far one of the best to visit.

    Nestled on a wooded hill in the middle of the countryside with pristinely preserved gates leading to the shrine itself, this tucked away gem of a shrine is well worth a visit.

    Make sure you leave a good few hours to visit the many trails and shrines that climb Inari Mountain. It’s roughly around 4 km long and over 1,000 years old. Also, keep your eyes peeled for the many foxes that decorate this sacred space. It really is one of the best things to do in Kyoto.

    2.) Go to the Ryoan-ji Temple

    Perched in north-west Kyoto, Ryoan-ji is one of the most famous temples and the best things to do in Kyoto. Plus, it has a vast dry garden complex that’s a must-see whilst exploring.

    The temple itself acts as a prestigious mausoleum for many past emperors, which can now be seen at the Seven Imperial Tombs.

    Make sure to spend some time enjoying the gardens, too. Interestingly, the garden has been built to be viewed from a seated position… so sit back, relax and enjoy this stunning UNESCO World Heritage Site. Oh, and make sure to spot one of the most famous Zen rock gardens of its kind, it’s stunning.

    3.) Gorge at Nishiki Market

    This is your one-stop crash course in Japanese cuisine.

    Everything from instant noodles to fresh ingredients is sold here, and it’s a great few hours to spend enjoying the traditional food markets of the city.

    The market has a totally huge with a massive variety of raw fish to try. Oh, and make sure to grab some grilled squid too.

    Though, do make sure to take some physical cash with you as many stalls don’t take cards. That being said, it’s still easily one of the best things to do in Kyoto if you want to see an older part of city life.

    Oh, and for a great hotel, check into the Suiran Hotel which is near Saihoji Temple and is totally luxurious.

    4.) Get lost in Gion

    Originally a resting spot for the many thousands of visitors that visited the Yasaka Shrine, Gion has now become one of the prettiest areas of the city to explore.

    Plus, Gion is one of the most historic districts in the whole of Kyoto. With willow-lined streets and traditional style tea houses, you might even spot the occasional geisha strolling across the way.

    Gion is definitely worth a half day to immerse yourself in the history of Japan which is still alive and well there now. Make sure to visit Wadachi, one Kyoto’s best Sake Bars to wet your whistle, too. It’s easily up there as one of the best things to do in Kyoto for sure.

    5.) Explore Kinkaku-ji

    This is, at least on the top two floors, covered in gold leaf, which glistens so beautifully in this sunny city.

    It’s a little north of the city and right on the banks of tranquil Mirror Lake (which is gorgeous in itself). Make sure you visit the White Snake Pagoda, too – it’s well worth seeing.

    It really is one of the best things to do in Kyoto and a firm favourite if you love temples.

    6.) Enjoy the beauty of Ginkaku-ji

    Perched in the Sakyo area of the city, this Zen temple is often referred to as the ‘Silver Temple’, even though it’s not made out of any silver (though that had been the intention).

    Even without the silver leaf livery, it’s in a pristine surrounding and the architecture itself is just too gorgeous to miss. Spend an hour, or so, relaxing and chilling out in the grounds – it really is so peaceful.

    7.) Stroll through the International Manga Museum

    If you’re a fan of anime and manga, you can’t miss this place. It’s considered one of the best museums in Japan that are solely dedicated to this unique style of cartooning.

    Now, if you’re into Manga, you’ll easily find this to be one of the best things to do in Kyoto. Though, you’ll probably wanna give it a miss if you’re not into this art form and storytelling.

    8.) Devour a feast of kyo-ryori

    Kyo-ryori is a popular dish to try in Kyoto and perfect to try on a first-time visit. This tea food often consists of a variety of different dishes sushi and raw fish and even some sweet treats.

    You’ll find that many restaurants offer some form of kyo-ryori dining options. Just make sure to ask when you arrive. It’s totally delicious and one of the best things to do in Kyoto on your next trip.

    9.) Experience a traditional Tea Ceremony

    Original tea customs and cultures have been around for centuries in the city and is still one of the best things to do in Kyoto.

    Nowadays, we visitors can experience one of these original tea customs from times gone by. One great place to go is the En Tearoom, which offers a whole tea experience for a first-time visit to the city.

    10.) Shop til you drop on Shijo-Dori

    Though so much of Kyoto seems to stay in the veil of the past, rooted in tradition, some places like Shijo train station and shopping centre, is a sleek, glass front, and all modern.

    It’s the perfect place for you to get your fill of yummy local food, Manga comics, unique Japanese fashion, and quirky gadgets!

    11.) Discover Kiyomizu-dera

    This UNESCO World Heritage Site is perched on the east of the Kyoto and a beautiful Buddhist temple to explore.

    Make sure to enjoy the view from the overlooking veranda and visit the stunning pagoda, too. It really is a very special place.

    12.) Visit the yummy Omen Restaurant

    The Omen Resturant is one of the cities more prized noodle shops and eateries.

    The shop and restaurant are gorgeous and they have some of those yummy thick noodles they’ve become famed for. Once here, make sure to try their yummy tempura, too. It’s totally moreish.

    13.) Go wild at the Arashiyama Bamboo Grove

    On the outskirts of the city, strolling through Arashiyama Bamboo Grove is one of the best things to do in Kyoto that most people have heard of.

    These dense paths weave through this landscape and it’s a veritable forest of bamboo, green and ethereal, that goes on endlessly around you. It’s well worth an afternoon wander in this gorgeous area.

    Although the area is outside the city centre itself, it’s really easy to get to. The JR Saga Arashiyama Station is a pretty close spot to this wonderful place.

    14.) Fine dining at Kikunoi

    If you’re a food lover, Kyoto is a must-see for you in general, but the culinary star of the city is this restaurant, headed by Mutara, a Michelin-starred chef. The place has a great atmosphere, mind-blowing food and you can even dine in a private room.

    Just make sure to reserve your spot way before your visit, it does get busy.


    Assista o vídeo: Sonido de Lluvia y los Animales del Bosque - HD Lluvia - Relajarse, Dormir (Agosto 2022).