Artigos

Livros: fontes medievais na tradução de 2013

Livros: fontes medievais na tradução de 2013



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Uma das melhores coisas de ser um medievalista é ler todos os grandes textos escritos na Idade Média: crônicas, literatura e até registros governamentais. Aqui estão algumas fontes medievais traduzidas que foram publicadas no ano passado:

O Assassinato, Traição e Massacre do Glorioso Carlos, Conde de Flandres

Por Galbert de Bruges; Traduzido por Jeff Rider

Yale University Press, 2013
ISBN: 9780300152302

Em 1127, Carlos, o Bom, conde de Flandres, foi cercado por assassinos enquanto orava e morto por um golpe de espada na testa. Seu assassinato perturbou o frágil equilíbrio de poder entre a Inglaterra, a França e o Sacro Império Romano, dando origem a uma sangrenta guerra civil enquanto afetava a vida comercial da Europa medieval. O relato de uma testemunha ocular do clérigo flamengo Galbert de Bruges sobre o assassinato e a luta pelo poder que se seguiu é o único jornal que sobreviveu da Europa do século XII. Esta nova tradução do especialista em estudos medievais Jeff Rider melhora muito todas as versões anteriores, avançando substancialmente no estudo da Idade Média, ao mesmo tempo que concede nova vida e imediatismo à narrativa bem informada e corajosamente sincera de Galbert.

A coleção de cartas de Pedro Abelardo e Heloísa

Traduzido por Betty Radice e David Luscombe

Oxford University Press, 2013
ISBN: 978-0-19-822248-4

As cartas coletadas de Peter Abelard e Heloise fornecem um relato extraordinariamente vívido de um dos casos de amor mais celebrados do mundo ocidental. Foi um caso que se desenvolveu em uma disputa vigorosa e levantou questões fundamentais sobre o amor, o casamento e a vida religiosa, e também forneceu uma ilustração excepcionalmente valiosa do fermento intelectual e religioso que é chamado de Renascimento do século XII.

Abelardo foi o principal filósofo de seu tempo e uma figura muito pública na França, além de ser um teólogo ferozmente atacado e abade impopular. Heloísa, sua brilhante aluna, amante e esposa, também se tornou freira e abadessa, muito contra sua vontade. Ela provocou essa correspondência brilhantemente escrita que é amplamente considerada uma das melhores composições literárias do século XII. Por muitos séculos, essas cartas proporcionaram alegria aos leitores e inspiraram inúmeras imitações criativas.

Cruzada e Cristandade: Documentos Anotados na Tradução de Inocêncio III à Queda do Acre, 1187-1291

Editado por Jessalynn Bird, Edward Peters e James M. Powell

University of Pennsylvania Press, 2013
ISBN: 978-0-8122-4478-6

Cruzada e cristandade explora a maneira como a cruzada foi usada para definir e estender as fronteiras intelectuais, religiosas e políticas da cristandade latina. Também ilustra como o próprio conceito de cruzada foi moldado pelo desejo de definir e reformar comunidades de prática e crença dentro da cristandade latina e pelo relacionamento da cristandade latina com outras comunidades, incluindo poderes políticos dissidentes e grupos heréticos, os mouros na Espanha, os Mongóis e cristãos orientais. A relação da cruzada com movimentos de reforma e missionários também é explorada, assim como seu impacto na vida individual e na devoção. A seleção de documentos e bibliografia incorpora e traz à vida desenvolvimentos recentes em estudos de cruzadas sobre logística militar e viagens no período medieval, participação popular e da elite, o papel das mulheres, liturgia e pregação, e o impacto da cruzada na sociedade ocidental e sua relação com outras culturas e religiões.

Uma vida de Thomas Becket em verso

Por Guernes de Pont-Sainte-Maxence; Traduzido por Ian Short

Pontifício Instituto de Estudos Medievais, 2013
ISBN: 978–0–88844–306–9

Composto imediatamente após o assassinato de Becket em 1170, o poema narrativo de 6.000 linhas de Guernes de Pont-Sainte-Maxence é o mais antigo Life of Becket a aparecer no vernáculo francês. Ele foi escrito para ser ouvido por homens e mulheres leigos, e fornece uma imagem dos eventos como eles teriam alcançado um público de língua francesa contemporânea ávido pelo conhecimento de primeira mão de seu novo mártir heróico.

Nápoles medieval: uma história documental, 400-1400

Editado e traduzido por Ronald G. Musto

Italica Press, 2013
ISBN: 978-0-934977-50-x

Medieval Naples, 400–1400: A Documentary History é a primeira coleção abrangente e mais completa de fontes em inglês que ainda tratou da história da cidade desde o final da Antiguidade até o início da Renascença. As fontes são extraídas da vida histórica, econômica, literária, artística, religiosa e cultural desde a queda de Roma até os períodos bizantino, lombardo (ducal), normando, Hohenstaufen e angevino. Este volume apresenta crônicas e histórias; materiais de arquivo, incluindo contas, registros fiscais, financeiros e comerciais, contratos, testamentos, documentos notariais e governamentais; poesia, romances, biografias e cartas; textos litúrgicos e hagiográficos; tratados de direito, ciência, medicina, religião e filosofia; bem como exemplos de produção de manuscritos, pintura, arquitetura e escultura.

Caffaro, Gênova e as Cruzadas do Século XII

Traduzido por Martin Hall e Jonathan Phillips

Publicação Ashgate, 2012
ISBN: 978-1-4724-0142-7

Este volume fornece a primeira tradução inglesa abrangente, com uma introdução substancial e notas, dos escritos de Caffaro de Gênova, bem como textos e documentos relacionados sobre Gênova e as cruzadas. A maior parte da historiografia das primeiras cruzadas vem de uma perspectiva clerical e do norte da Europa. Aqui está uma voz muito diferente, com um tom mediterrâneo mais secular. Ver as semelhanças e diferenças com as fontes principais oferece uma nova dimensão excitante para a nossa compreensão da recepção de idéias cruzadas no Mediterrâneo e, dada a proeminência de Gênova no mundo comercial, pode ajudar a iluminar a relação complexa e controversa entre a guerra santa e ganho financeiro.

A composição principal de Caffaro, os "Anais" de Gênova, começou com a Primeira Cruzada e se estendeu até 1163. Também cobre as relações da cidade com o Papado, o Império Alemão, a Sicília, a Espanha muçulmana e Pisa, bem como o desenvolvimento de A própria Gênova. Seções dos continuadores de Caffaro levam a história até a Terceira Cruzada.

Os outros dois textos de Caffaro são exclusivamente sobre as cruzadas: "A Libertação das Cidades do Oriente" e "A Captura de Almería e Tortosa", embora associado a ele, mas de uma data posterior, é a "Breve História de Jerusalém". Ao lado dessas narrativas, há uma série de cartas e cartas que se relacionam e complementam os textos principais. Elas se relacionam a questões como os privilégios genoveses na Terra Santa e constituem um recurso valioso por si só. Colocados ao lado das narrativas de Caffaro, eles podem mostrar a mistura de energia comercial, orgulho cívico e convicção religiosa que foram a base da atividade genovesa no complexo mundo do Mediterrâneo medieval.

O navio bem carregado

Por Egbert de Liège; Traduzido por Robert Gary Babcock

Biblioteca Medieval de Dumbarton Oaks, 2013
ISBN: 9780674051270

O navio bem carregado (Fecunda Ratis) é um poema latino do início do século XI composto de provérbios, fábulas e contos populares antigos e medievais. Compilado por Egbert de Liège, foi planejado como um primeiro leitor para alunos iniciantes. Isso a torna uma das poucas obras sobreviventes da Idade Média, escrita explicitamente para uso em sala de aula. A maior parte do conteúdo deriva da Bíblia, especialmente dos livros sapienciais, dos Padres da Igreja e dos poetas antigos, notavelmente Vergil, Juvenal e Horácio; mas, notavelmente, Egbert também incluiu versões latinas de muito folclore das línguas faladas. Apresenta as primeiras formas de rimas infantis (por exemplo, “Jack Sprat”), contos populares (por exemplo, vários contos relacionados com Reynard, a Raposa) e até contos de fadas (notavelmente “Chapeuzinho Vermelho”). O poema também contém versões medievais de muitos ditados ainda populares, como "Não olhe para a boca de um cavalo de presente", "Quando o gato se afasta, os ratos vão brincar" e "A maçã não cai longe do árvore."O navio bem carregado, que sobrevive em um único manuscrito medieval, foi editado anteriormente apenas uma vez (em 1889) e nunca foi traduzido. Ele vai fascinar qualquer pessoa interessada em sabedoria proverbial, folclore, educação medieval ou poesia medieval.

Veja também:Provérbios medievais do navio bem carregado

The Fabliaux

Traduzido por Nathaniel E. Dubin

W.W. Norton and Company, 2013
ISBN: 978-0-87140-357-5

Mais obsceno do que Os contos de Canterbury, The Fabliaux é a primeira grande tradução para o inglês da poesia mais escandalosa e irreverente da literatura ocidental. Composto entre os séculos XII e XIV, esses poemas eróticos e satíricos virtualmente desconhecidos estão na raiz da tradição cômica ocidental. Transmitida pelas classes médias anticlericais da França medieval, The Fabliaux retrata padres priápicos, esposas excitadas e seus maridos traídos em contos que são chocantes até mesmo para os padrões de hoje. Chaucer e Boccaccio emprestaram muito dessas histórias tumultuadas, que eram a sagacidade do homem comum rebelando-se contra a aristocracia e a Igreja em questões de comida, dinheiro e sexo. Contendo 69 poemas com um texto paralelo em francês antigo, The Fabliaux ganha vida de uma forma que nunca tinha acontecido em quase oitocentos anos.


Assista o vídeo: Lapidando um corte novo Olha como ficou linda essa ametista! (Agosto 2022).